Conforme nossa Política LGPD, os dados aqui tratados serão disponibilizados de acordo com a regulação dos procedimentos preliminares e contratuais, bem como com base na outorga do consentimento. Você deverá concordar com os termos da presente aplicação, estando plenamente ciente da criticidade dos dados aqui envolvidos, bem como quais são as suas responsabilidades na qualidade de cliente titular.
Veja a seguir algumas informações relevantes para a sua empresa.

PIS e COFINS: Aprenda o que é e saiba como apurar eles no Lucro Real


Os tributos no Brasil são muitos, por isso, é importante entender como cada um deles funciona, pois dúvidas podem levar a erros, que podem ocasionar punições. Então, é bom estar informado.

Os regimes de apuração brasileiros são diferentes e isso causa muita confusão nos empreendedores e também em muitos contadores, mas nós vamos  te ajudar a tirar algumas dúvidas da sua cabeça.

Nós vamos esclarecer hoje o que é o PIS e COFINS, e como você pode apurar eles no Lucro Real.

PIS e o COFINS, o que é isso?

Como existem diversos tributos no Brasil, é comum que tenhamos dúvidas sobre o que eles são, afinal, são muitos tributos diferentes, é difícil conhecer todos eles. 

Agora nós vamos falar um pouco sobre alguns deles, nós vamos te explicar o que é PIS e COFINS:

O Programa de Integração Social, mais conhecido pela sigla “PIS”,  é um tributo onde os valores recolhidos são direcionados ao Seguro-Desemprego, abono salarial e outros benefícios, além de participar da receita de alguns órgãos públicos.

Já a Contribuição para Financiamento da Seguridade Social, conhecido pela sigla ”COFINS”, é um tributo federal que junta fundos para manutenção da Seguridade Social.

Calculando o PIS E COFINS no Lucro Real

Primeiramente, será preciso entender que os cálculos desses tributos são individuais, no Lucro Real as alíquotas devem ser aplicadas da seguinte maneira:

  • 1,65% para o PIS;
  • 7,60% para o COFINS. 

Elas devem ser aplicadas sobre o faturamento da empresa em questão, depois devem ser descontados os créditos relativos a aquisição das seguintes contas:

  1. Mercadorias adquiridas para revenda;
  2. Armazenagem de mercadorias e fretes sobre a venda;
  3. Máquinas e equipamentos utilizados na atividade da empresa;
  4. Energia elétrica;
  5. Devolução de venda;
  6. Bens, serviços e insumos utilizados na produção ou prestação de serviços;
  7. Custo de benfeitorias e edificações em imóveis de terceiros, quando pagos pela locatária;
  8. Aluguéis de prédios, máquinas e equipamentos pagos a pessoa jurídica utilizados na atividade empresarial;
  9. Valor das contraprestações de arrendamento mercantil.

Agora acompanhe um exemplo para você entender melhor como esses cálculos funcionam, é só seguir os seguintes passos:

  1. Vendas: R$ 50.000,00
  2. Compras:  R$ 30.000,00
  3. Aluguel:  R$ 6.000,00
  4. Energia:  R$ 1.000,00
  5. PIS sobre vendas:  R$ 50.000,00 x 1,65% =  R$ 825,00
  6. Crédito sobre compras: R$ 30.000,00 x 1,65% =  R$ 495,00
  7. Crédito sobre aluguel:  R$ 6.000,00 x 1,65% = R$ 99,00
  8. Crédito sobre energia:  R$ 1.000,00 x 1,65% = R$ 16,50
  9. Valor do PIS a pagar =  R$ 825,00 –  R$ 495,00 –  R$ 99,00 –  R$ 16,50 =  R$ 214,50.

No COFINS é só realizar a mesma conta, só que com a alíquota maior, que no caso é 7.60%.

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.